Quinta-Feira, 27 de Abril de 2017 | E-mail para contato: contato@nvnoticias.com.br

A maioria dos brasileiros não sabe diferenciar o farmacêutico do atendente de balcão

Segundo estudo, isso acontece porque a metade das 97 mil farmácias do país funciona de forma irregular

Mais da metade dos brasileiros não sabe diferenciar o farmacêutico do atendente de balcão. É o que mostram os dados de um censo feito pelo instituto de pós-graduação para farmacêuticos.


Segundo estudo, isso acontece porque a metade das 97 mil farmácias do país funciona de forma irregular.


A Lei determina a presença do farmacêutico durante todo o tempo de funcionamento da farmácia, sob pena de multas e até interdição do local. No entanto, os estabelecimentos não contam com um técnico responsável em horário integral e o atendente se passa por farmacêutico.


Entre as funções do profissional estão conferir a receita do médico, orientar o consumidor sobre o remédio e prescrever remédios que não exijam receita médica. Os coordenadores do estudo dizem que a falta deste profissional expõe a população a complicações em quadros clínicos de saúde e até risco de morte.


A associação brasileira de farmácias afirma que existe um déficit de ao menos 30 mil profissionais. Hoje há 180 mil farmacêuticos registrados no país, mas 30% não trabalham nas drogarias, Segundo a Abrafarma, eles atuam em laboratórios e unidades de saúde, por exemplo.


Já o Conselho Federal de Farmácia nega que haja falta destes profissionais e afirma que o problema é o excesso de farmácias.

Fonte: Rádio 2
Data Postagem: 22/01/2014
PUBLICIDADE