Sexta-Feira, 28 de Abril de 2017 | E-mail para contato: contato@nvnoticias.com.br

Sob o calor da torcida, Palmeiras desembarca em Belém

Bom número de torcedores comparece ao aeroporto da capital paraense na madrugada desta terça para recepcionar a delegação alviverde
Henrique foi um dos mais procurados pelos torcedores palmeirenses (Foto: Pedro Cruz)

O Palmeiras desembarcou no Pará na madrugada desta terça-feira, por volta de 1h30 (horário local) para o duelo com o Paysandu, às 21h50, no Mangueirão, pela 35ª rodada da Série B. A delegação alviverde foi recepcionada por um grande número de torcedores no saguão do Aeroporto Internacional de Belém, que saudaram os jogadores e a comissão técnica cantando o hino do clube e sob gritos de “é campeão”. Os alvos mais visados foram o zagueiro Henrique e o técnico Gilson Kleina, que ainda ouviu um coro de “fica”.



– Esse é o Palmeiras. Uma torcida grande, enorme, que sempre trata a gente com carinho aonde a gente vai. O que a gente vai tentar fazer é retribuir isso dentro de campo para dar uma vitória a eles – agradeceu o técnico.


O grupo que viajou a Belém não conta com o volante Wesley e o atacante Vinícius, contundidos, além de Valdivia, que está com a seleção chilena. Mesmo sem os três titulares, Kleina aposta na profundidade elenco do Verdão contra o adversário paraense.



– A expectativa é de que a gente possa fazer um grande jogo. A gente está vindo com uma equipe diferente, mas com muita confiança no elenco. Sabemos que vamos enfrentar um time que está com um objetivo bem delineado, que é sair da zona de rebaixamento. O Paysandu quer buscar um empate heroico e a gente sabe que, depois da chegada do (Vagner) Benazzi, a equipe cresceu muito, é muito aguerrida. Nós temos que ser competentes para conseguir somar pontos aqui – ponderou o técnico.


Torcedores se emocionam ao ver o time de perto


O saguão de desembarque do aeroporto de Belém esteve repleto de palmeirenses nesta madrugada. Entre jovens, adultos e até mesmo famílias inteiras estava o jovem Igor Palmeyrinha, de 14 anos, que já carrega no nome o amor pelo Verdão.



– Estou muito feliz. É a primeira vez que vejo o time de perto. Já fui a São Paulo, conheci o estádio e a história do clube. Mas nesta terça estarei no Mangueirão com certeza e aposto que o Henrique fará o gol da vitória do Palmeiras, de cabeça – contou.


– Foi o meu primeiro time de botão. Desde então passei a acompanhar o time sempre. Quando era criança, era um time que vencia tudo: vi o título do Brasileiro de 1993 e 1994, Taça Rio-São Paulo, Campeonato Paulista. Todas as vezes que vieram a Belém, assisti o jogo do estádio, como na Copa dos Campeões de 2002, contra o Paysandu, Copa do Brasil de 2010, também contra o Paysandu, e contra o Remo a Série B de 2003 – explica André.



Já o torcedor Alexandre Moraes levou toda a família para recepcionar o Verdão. Acompanhado da esposa Larissa, da filha e da sobrinha, afirma que fará uma grande festa caso o Palmeiras confirma o título da Série B nesta terça.


– Nós estamos muito confiantes. Acompanho sempre o clube pelas redes sociais, então sei que a festa vai começar aqui em Belém conosco e vai terminar apenas em São Paulo, para quem está lá – comentou.


 


Igor foi acompanhado dos pais e do amigo André Saldanha, que acompanha o Palmeiras desde os 10 anos de idade. Agora beirando os 30, André explica o motivo para torcer para uma equipe de São Paulo, mesmo morando em um Estado tão distante.

Fonte: Globo Esporte
Data Postagem: 12/11/2013
PUBLICIDADE