Quinta-Feira, 27 de Abril de 2017 | E-mail para contato: contato@nvnoticias.com.br

Atletas de MS buscam vaga na seleção

Ao todo são 756 judocas, de 23 estados e o Distrito Federal, disputando 128 vagas na seleção.
Medalhista de bronze no Mundial Sub-18, Layana Colman é favorita na seletiva nacional. (Foto: Arquivo pessoal)

Um passo para a seleção principal de judô. Assim definem os atletas sul-mato-grossenses que embarcam nesta semana para Vitória, capital do Espírito Santo, para a Seletiva Nacional sub-18 e sub-21, nos naipes masculinos e feminino. Ao todo são 756 judocas, de 23 estados e o Distrito Federal, disputando 128 vagas na seleção. O processo seletivo será realizado no Centro Esportivo Tancredo de Almeida Neves (Tancredão) entre amanhã e domingo.


A delegação de Mato Grosso do Sul, a terceira como maior do evento, viaja para a capital capixaba com 47 judocas. Entre os destaques estão Ana Paula Prates, Layana Colman, Larissa Farias, judocas que já fazem parte da seleção brasileira da modalidade.


Para a Layana, bronze no Mundial Sub-18, disputado este ano em Miami, a seletiva terá um gosto diferente. Ela subirá de categoria, e a partir do próximo ano a campo-grandense irá disputar as competições pelo sub-21. No entanto, o que seria um motivo de preocupação, para ela não será problema.


“Eu estou com o pensamento que as dificuldades sempre irão existir, mas para mim isso não é nenhum problema. Não estou com nenhum medo”, disse a judoca de 17 anos.


Layana conta que apesar de serem atletas mais experientes, que estão treinando em alto nível há mais tempo, não sentirá problema alguma na hora da seletiva. “Já treinei com algumas atletas que fazem parte da sub-21, não senti dificuldade alguma. Os treinos com elas foram de igual para igual”, conta Layana, esbanjando confiança.


Outra que tem grande possibilidade de conquistar uma vaga na seleção é Larissa Farias, 17 anos. Campeã em 2013, dos Jogos Estudantis do Reino Unido, focou como objetivo, não apenas a classificação na categoria, mas a primeira colocação na seletiva. “É um objetivo que eu tenho comigo, de ir lutar e fazer o meu melhor. É muito importante para mim”, fala Larissa, que voltou aos tatames este ano após um ano fora em função do rompimento do ligamento do joelho esquerdo.

Fonte: Correio do Estado
Data Postagem: 26/11/2013
PUBLICIDADE