Segunda-Feira, 01 de Maio de 2017 | E-mail para contato: contato@nvnoticias.com.br

Receita diz que alta do tributo da cerveja será maior que o anunciado

A indústria do setor reclamou da alta do imposto do produto, ainda quando o valor era mais baixo

A Secretaria da Receita Federal informou nesta quarta-feira (30) que o percentual de reajuste das bebidas frias, que englobam cervejas, refrigerantes, refrescos, isotônicos e energéticos, será maior do que o anunciado anteriormente.


Na terça-feira (29), o Fisco havia informado que o aumento nos tributos poderia levar a um reajuste médio de 1,3% nesses produtos a partir de 1º de junho, quando a medida entra em vigor. Nesta quarta, porém, o órgão informou que o aumento será maior: de 2,25% a partir de junho. O reajuste mais alto, inclusive, já foi publicado no "Diário Oficial da União" de quarta, por meio da portaria 221.


"Após ajustes na planilha divulgada, o montante de variação dos preços estimados no varejo aos consumidores poderá ser de até 2,25%, em média, e não 1,3%. Os números publicados nas tabelas da Portaria nº 221, de 29 de Abril de 2014, estão corretos e de acordo com o processo que tramitou para o encaminhamento da medida às instâncias decisórias", informou o órgão.


A indústria do setor reclamou da alta do imposto do produto, ainda quando o valor era mais baixo. A Associação Brasileira da Indústria da Cerveja (CervBrasil) disse ter sido surpreendida com a segunda alta dos tributos sobre o segmento de bebidas frias em menos de um mês e contabilizou em mais de 30% o aumento de impostos do produto desde abril do ano passado (incluindo a elevação prevista para 1º de junho).


Os eventuais repasses de preços serão definidos por cada empresa, informou a associação.

Fonte: G1
Data Postagem: 03/05/2014
PUBLICIDADE