Domingo, 23 de Abril de 2017 | E-mail para contato: contato@nvnoticias.com.br

Gilson Kleina é demitido do Verdão: "Acabou o ciclo", afirma treinador

A decisão foi anunciada em reunião com a diretoria na Academia de Futebol no início da tarde desta quinta-feira

Gilson Kleina não é mais o técnico do Palmeiras. O treinador foi demitido após a derrota de virada para o Sampaio Corrêa, por 2 a 1, na última quarta-feira, no Maranhão, em jogo válido pela segunda fase da Copa do Brasil. A pressão após a terceira derrota consecutiva, somada aos questionamentos recorrentes de conselheiros e torcedores tornaram a sua permanência insustentável. A saída de Alan Kardec para o rival São Paulo contribuiu para a queda no desempenho do time nos últimos jogos, e o comandante acabou pagando com o seu cargo.


A decisão foi anunciada em reunião com a diretoria na Academia de Futebol no início da tarde desta quinta-feira. Após o encontro, Kleina falou rapidamente com a reportagem do GloboEsporte.com e disse deixar o Verdão com tranquilidade.

- Estou tranquilo. Fizemos tudo da melhor forma possível, mas acabou o ciclo - disse ele, por telefone. 



Fizemos tudo da melhor forma possível, mas acabou o ciclo" 

Gilson Kleina


Em seguida, o treinador divulgou nota comentando sua saída:


- Eu me orgulho de ter ficado à frente da equipe em importantes momentos. Agradeço em especial à torcida, jogadores, funcionários, diretoria e a todos que sempre estiveram me apoiando e dando força em momentos difíceis, mas que, com garra e força de vontade, superamos e vencemos importantes etapas. Encerro esse ciclo e espero que o Palmeiras tenha muito sucesso e esteja sempre no lugar onde merece - afirmou.


Kleina tinha salário de R$ 200 mil mensais. Mas com o sistema de bônus oferecido pela diretoria, ele poderia receber num mês até o dobro disso - ou seja, R$ 400 mil. Com a demissão, o Palmeiras precisará pagar a ele o equivalente a dois salários como multa - a não ser que o técnico acerte com outro clube nesse período de 60 dias.


Com Kleina, deixam o clube preparador físico Fabiano Xhá e os auxiliares Juninho e Jair Leite. O outro assistente técnico, Alberto Valentim, seguirá no clube e deverá, inclusive, dirigir o time interinamente contra o Goiás, sábado, às 18h30, no Pacaembu. 


Desde a virada do ano passado a diretoria palmeirense não tinha convicção no trabalho de Kleina. Tanto que a renovação contratual do comandante virou uma novela. O Verdão tentou primeiro a contratação do argentino Marcelo Bielsa, mas não teve sucesso. A atitude irritou o técnico, mas no fim as duas partes chegaram em um acordo.


Gilson Kleina foi contratado em setembro de 2012 para tentar evitar o rebaixamento do time para a Série B. Sem sucesso, ele comandou o Verdão na campanha do retorno à elite do futebol nacional, conquistando a segunda divisão. No cargo, ele acumulou cinco eliminações: Paulistão (2013 e 2014), Sul-Americana (2012), Copa do Brasil (2013) e Taça Libertadores (2013). No total, o comandante fez 105 jogos, com 56 vitórias, 20 empates e 29 derrotas.

Fonte: G1
Data Postagem: 08/05/2014
PUBLICIDADE