Segunda-Feira, 01 de Maio de 2017 | E-mail para contato: contato@nvnoticias.com.br

Aneel adota bandeira tarifária e conta de luz pode subir até 9,1% em MS

O sistema funciona da seguinte forma: a bandeira verde indica que a tarifa para o próximo mês não sofrerá acréscimo

A partir 2014, as contas de energia elétrica terão uma novidade, que pode acrescentar aumentos mensais ao valor do débito. Já a partir de janeiro entra em vigor o sistema de bandeiras tarifárias. Desta forma, o valor da fatura pode subir até 9,1% no Estado, considerando-se uma conta com consumo de 100 KWh.


Com as cores do semáforo de trânsito – verde, amarelo e vermelho -, o novo modelo indicará se a energia custará mais ou menos, em função das condições de geração de eletricidade.


Segundo a presidente do Conselho de Consumidores em Mato Grosso do Sul, Rosimeire da Costa, não se trata de uma nova cobrança, mas uma nova forma de cobrar. De acordo com ela, antes o valor era repassado uma vez por ano, junto com o reajuste tarifário.


O sistema funciona da seguinte forma: a bandeira verde indica que a tarifa para o próximo mês não sofrerá acréscimo. Com a bandeira amarela, a tarifa sofre acréscimo de R$ 1,50 para cada 100 quilowatt-hora (kWh) consumidos. A bandeira vermelha alerta para acréscimo de R$ 3 a cada 100 kWh consumidos.


Mato Grosso do Sul, neste mês, teria bandeira vermelha, se a cobrança já estivesse em vigor. Isso significa que a conta de luz de quem consome 100 KWh poderia ter acréscimo de 9,1% com a tarifa extra de R$ 3. A conta mensal passaria de R$ 32,64 para R$ 35,64. 


A cobrança leva em consideração o custo para gerar a energia. Conforme a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), quando há pouca água armazenada, usinas termelétricas podem ser ligadas com a finalidade preservar os reservatórios das usinas hidrelétricas. Com isso, o custo de geração aumenta, pois essas usinas são movidas a combustíveis como gás natural, carvão, óleo combustível e diesel.


Em média, uma casa popular tem consumo de 80 kWh por mês. Em tese, as bandeiras tarifárias pretendem obter efeito pedagógico, ou seja, que o alerta e a cobrança mensal levem à redução do consumo. Conforme dados da Aneel, durante o ano de 2013, o subsistema SE/CO, onde está inserido Mato Grosso do Sul, registrou bandeira amarela ou vermelha.

Fonte: Campo Grande News
Data Postagem: 02/12/2013
PUBLICIDADE