Segunda-Feira, 24 de Abril de 2017 | E-mail para contato: contato@nvnoticias.com.br

Muricy critica horário de jogo do São Paulo. Recado para a TV Globo?

No discurso, a Globo não foi citada por Muricy, mas o recado foi para quem define os horários das partidas

Incomodado com uma pergunta de um repórter sobre o público decepcionante (cerca de 29 mil) neste domingo, na volta de Kaká ao Morumbi, o técnico do São Paulo, Muricy Ramalho, reclamou dos horários dos jogos. "Seis e meia da tarde, no Dia dos Pais, é brincadeira, né?"


Ele se referia ao já tradicional horário dos jogos da noite no fim de semana, caso deste domingo para a partida São Paulo 3 x 1 Vitória, jogo do serviço pago PFC, da Globo, mostrado às 18h30, assim como outros jogos (um deles no Sportv).


"A gente tem que agradecer os caras, porque hoje é Dia dos Pais, vieram e trouxeram os filhos. Hoje é dia de estar em casa, com os filhos e almoçar, essas coisas normais. Não existe esse negócio de que tinha que ter 60 mil. Tinha que ter num horário normal, quatro horas da tarde. Seis e meia, esses horários novos que a gente tem... é legal, dez horas da noite. Qualquer dia vão marcar os jogos três e meia da manhã, essas coisas. Aí querem mudar o futebol brasileiro", ironizou o treinador.


No discurso, a Globo não foi citada por Muricy, mas o recado foi para quem define os horários das partidas. Recado para a emissora carioca, portanto. É ela quem paga pelos direitos televisivos, e numa condição de que ela possa impor os horários que deseja, seja na TV aberta, canal fechado Sportv e mesmo o pay per view.


A lamentar apenas que o técnico são-paulino não tenha estendido a sua crítica aos presidentes de clubes, incluindo o do seu São Paulo, que aceitam passivamente as regras do "jogo": receber o dinheiro da Globo para jogar nos dias e horários que a ela for mais conveniente. Então, não adianta chorar, né?

Fonte: Fátima News
Data Postagem: 11/08/2014
PUBLICIDADE