Segunda-Feira, 01 de Maio de 2017 | E-mail para contato: contato@nvnoticias.com.br

Calor afeta produção e preço de hortifrútis sobe até 30%

Além do calor e período de chuvas, as festas de fim de ano, que aumentam o consumo principalmente de frutas, devem continuar inflacionando os preços dos hortifrútis pelo menos até janeiro.

O sol forte dos últimos dias castiga não só os campo-grandenses, mas também os hortifrútis e folhagens. Com perdas na produção do campo, o reflexo é o aumento nos preços de revenda, que chegou a 30% para o tomate, no espaço de apenas três dias, na Central de Abastecimento (Ceasa-MS).


O ingrediente principal da salada das famílias saltou de R$ 2 para R$ 2,60 (o quilo do atacado), entre 29 de novembro e dia 3 deste mês. Nos supermercados o tomate já é encontrado por R$ 4,97 (tipo rasteiro) e R$ 4,89 (tipo salada), mas ainda há estabelecimentos vendendo o quilo por R$ 3,99 e até R$ 2,59.


A nova alta no produto é registrada oito meses após o tomate virar “vilão” da cesta básica e inflação, com o quilo perto de R$ 10. Nos últimos meses o hortifrúti teve queda no preço até estabilizar a R$ 1,60, no Ceasa, durante novembro. Mas já na última semana do mês passado, o quilo voltou a subir, de R$ 1,60 para R$ 2 (25%), o que acumulado com a majoração desta semana já soma alta de R$ 1 no espaço de cerca de 10 dias.  


Além do calor e período de chuvas, as festas de fim de ano, que aumentam o consumo principalmente de frutas, devem continuar inflacionando os preços dos hortifrútis pelo menos até janeiro. 

Fonte: Correio do Estado
Data Postagem: 05/12/2013
PUBLICIDADE