Segunda-Feira, 24 de Abril de 2017 | E-mail para contato: contato@nvnoticias.com.br

Depois de crise com Congresso, Cid Gomes pede demissão de Ministério

O governo Federal divulgou há pouco a saída do ministro Cid Gomes da pasta de Educação. Em nota curta da presidência, a informação é de que ele pediu demissão depois de polêmicas com o Congresso Nacional. A solicitação foi prontamente aceita pela presidente Dilma Rousseff.


"O ministro da Educação, Cid Gomes, entregou nesta quarta-feira, 18 de março, seu pedido de demissão à presidenta Dilma Rousseff. Ela agradeceu a dedicação dele à frente da pasta", diz a nota divulgada pela Secretaria de Imprensa da Presidência.


Ainda não há informações sobre quem assumirá o ministério.


O ministro participou hoje de audiência da Comissão Geral da Câmara, justamente para explicar aos parlamentares sua declaração de que haveria na Casa “300 ou 400 achacadores” que se aproveitam da fragilidade do governo. NO plenário, repetiu o que já havia dito.


Porém, Cid Gomes disse não era uma “opinião pública”, já que a fala foi feita a estudantes dentro da sala do reitor após ser questionado pelos sobre a falta de dinheiro para a educação.


O líder do PMDB, Leonardo Picciani (PMDB-RJ), já havia dito que, caso o ministro da Educaçãopermanecesse no governo, seu partido deixaria a base de apoio.


Ele deveria falar na última quarta-feira (11), mas enviou atestado de internação no Hospital.

Fonte: campo grande news
Data Postagem: 19/03/2015
PUBLICIDADE