Quarta-Feira, 26 de Abril de 2017 | E-mail para contato: contato@nvnoticias.com.br

Vasco entrará com ação no tribunal para ter os pontos do jogo com o Atlético-PR

A partida em Joinville ficou paralisada por mais de 70 minutos, acima do limite máximo permitido para adiamento ou suspensão, de acordo com o Regulamento Geral de Competições da CBF

A grande confusão ocorrida na partida entre Atlético-PR e Vasco, em Joinville, no último domingo, pode ter uma série de desdobramentos. E repercussões no STJD. O Vasco decidiu entrar com uma ação no Superior Tribunal de Justiça Desportiva, para obter os pontos do jogo válido pela rodada derradeira do Campeonato Brasileiro.


"Conversei com o diretor jurídico e acredito que vá entrar (com o recurso), sim. Vamos sentar amanhã e definir isso", disse Fernando Lamar, do departamento jurídico do Vasco.


A partida em Joinville ficou paralisada por mais de 70 minutos, acima do limite máximo permitido para adiamento ou suspensão, de acordo com o Regulamento Geral de Competições da CBF.


O documento da entidade fala em 30 minutos de paralisação e mais 30 de acréscimo. Entrando com a ação nesta terça-feira, o Vasco respeitará o prazo de 48 horas após a partida, limite para um clube tomar tal atitude.


No artigo número 21 do regulamento de competições da CBF, entre os motivos previstos para uma partida ser adiada, interrompida ou suspensa estão: 'falta de garantia', 'conflitos ou distúrbios graves, no campo ou no estádio', 'procedimento contrários a disciplina por parte dos componentes do clubes e/ou de suas torcidas' e 'ocorrência extraordinária que represente uma situação de comoção incompatível com a realização ou continuidade da partida'.


A briga entre torcidas na arquibancada e os atendimentos aos feridos paralisaram o jogo por mais de 70 minutos, tempo, portanto, superior ao que consta no regulamento da competição. O Atlético-PR era o mandante do duelo, e o Vasco tentará provar que a equipe paranaense, causadora da paralisação, era a responsável pela segurança. Desse modo, o time carioca tenta obter os pontos da partida e evitar o rebaixamento para a Série B do Campeonato Brasileiro.


O STJD, porém, não parece disposto a aceitar o pedido vascaíno. "Não existe essa discussão, o que será analisado pelo Tribunal é a responsabilidade dos clubes, do árbitro ou de alguma das torcidas. Nada além disso", disse o presidente do STJD, Flávio Zveiter, em entrevista à Rádio Globo nesta segunda-feira.


 

Fonte: ESPN
Data Postagem: 10/12/2013
PUBLICIDADE