Domingo, 23 de Abril de 2017 | E-mail para contato: contato@nvnoticias.com.br

Naviraí participa de 3ª Mostra do Projeto Efeito Hip Hop

Participaram do evento ocorrido na concha acústica Cecília Meireles, Parque Das Nações Indígenas, 7 municípios do Estado que desenvolvem o projeto

Vinte e oito adolescentes e jovens do grupo Crazy Dance, oriundos do Projeto Efeito Hip Hop desenvolvido em Naviraí numa parceria da prefeitura municipal e governo do Estado, estiveram sábado em Campo Grande, participando da 3ª Mostra de Dança de Rua.


Participaram do evento ocorrido na concha acústica Cecília Meireles, Parque Das Nações Indígenas, 7 municípios do Estado que desenvolvem o projeto. Em Naviraí, o grupo do efeito Hip Hop que leva o nome de Crazy Dance conta com aproximadamente 45 integrantes e está em atividade há 3 anos. Na administração do prefeito Léo Matos o projeto é coordenando pela Fundação Cultural.


Apresentam-se na “3ª Mostra Efeito Hip Hop” as companhias Funk-se, Dançurbana, Street Pop e Expressão de Rua (convidados), além dos grupos “New Style” (Aral Moreira); “Fênix Frew” (Guia Lopes da Laguna); ”Estação Onze” (Maracaju); ”CrazyDance” (Naviraí); “Impacto da Rua” (Paranaíba); “Dance Rio” (Rio Negro) e “Simbiose Street Dance” (Três Lagoas). Em todas essas cidades foram realizadas, durante o ano 2013, oficinas e seminários do projeto Efeito Hip Hop.


“O projeto Efeito Hip Hop é promovido há três anos pela Fundação de Cultura. Trata-se de um fomento à dança de rua, especialmente no interior do Estado. Nós oferecemos cursos gratuitos para formação de novos dançarinos e também de multiplicadores. Levamos professores aqui da Capital, que mensalmente realizam seminários e oficinas, uma vez por mês.”, informou o presidente da FCMS, Américo Calheiros.


Para o professor de dança Marcos Matos, o projeto Efeito Hip Hop também potencializa a dança de rua no interior do Estado. “Esse, para mim, é o grande diferencial, além da capacitação de propagadores. Quanto mais iniciativas como essa nós tivermos, voltadas pra dança e que respondam às necessidades de cada região, mais a cultura de nosso Estado irá crescer”, disse Marcos. 

Fonte: Assessoria
Data Postagem: 11/12/2013
PUBLICIDADE