Domingo, 30 de Abril de 2017 | E-mail para contato: contato@nvnoticias.com.br

Partidos querem anular votação da maioridade penal

A votação da proposta de emenda à constituição que reduz a idade penal de 18 para 16 anos foi aprovada em primeiro turno por 323 votos a 155. Vinte e quatro parlamentares que votaram contra na quarta-feira (1) mudaram de posição. Foram pelo menos cinco horas de debates, em clima tenso.


A PEC ainda será votada mais uma vez no plenário da Câmara e em dois turnos no Senado.   


Partidos contrários à mudança, entretanto, querem contestar o resultado no Supremo Tribunal Federal.


O presidente da Câmara, Eduardo Cunha, afirma que seguiu o regimento da casa.


O projeto deixou de fora crimes como roubo qualificado, tortura, tráfico de drogas e lesão corporal grave e manteve a redução nos casos de homicídio doloso, quando há intenção de matar; lesão corporal seguida de morte; além de  crimes hediondos, como estupro, sequestro, latrocínio - roubo seguido de morte -  e homicídio qualificado, por motivo fútil ou torpe.


Nesses casos, o menor criminoso será julgado como adulto, podendo pegar de 4 a 30 anos de prisão, e cumprirá a pena em estabelecimento separado dos destinados aos maiores de 18 anos e aos outros menores.


A aprovação da redução da maioridade penal é considerada mais uma derrota do governo, que se posicionou contra a medida. 


Cunha acredita que o partido dele, o PMDB, sofre um desgaste mantendo a aliança com o PT e defende a saída do vice-presidente Michel Temer da articulação política do governo.

Fonte: correio do estado
Data Postagem: 03/07/2015
PUBLICIDADE