Terca-Feira, 25 de Abril de 2017 | E-mail para contato: contato@nvnoticias.com.br

Irmão de Andressa Urach comenta incesto narrado pela modelo: "Indignado"

O livro de Andressa Urach tem causado polêmica com suas revelações sobre a vida da apresentadora, incluindo drogas, prostituição e cirurgias plásticas. A família da loira em especial ficou muito chateada com uma história contada pela modelo, que diz que perdeu a virgindade com um meio-irmão poucos meses mais velho que a acompanhava nas festas.


O nome do meio-irmão Ricardo Urach, 28 anos, acabou sendo associado ao caso, pois ele quem levava a adolescente Andressa aos festejos da região. "Estou indignado. Dessa família espero tudo. Para mim essa história não muda nada do que eu sou. Não fiz nada de errado. Nunca precisei dela, mas não quero prejudicá-la. Como vou provar o contrário?", desabafou Ricardo para o jornal Extra.


Hoje Ricardo trabalha como motorista da prefeitura de Bossoroca, no Rio Grande do Sul, e não tem contato com Andressa.  A esposa dele, a comerciante Mayara Karnikowski, ficou indignada com o livro. "No livro, ela não cita o nome do irmão, até porque tem quatro ou cinco por parte de pai. A diferença entre eles é bem pequena. Mas aí todo mundo associou ao Ricardo, que coitado nem sabia do que tava acontecendo. O pai dele, que é outro louco, decidiu dizer a um site que preferia não acreditar nisso, mas que se tinha bebida sei lá. Onde já se viu isso?", diz Mayara. 


O casal não fala com Andressa desde janeiro, quando houve um encontro familiar. "Acho engraçado que alguém que diga que agora é de Deus tenha necessidade de fazer isso. Aposto que assim como mentiu que pegou mulher e sertanejo, também esteja mentindo sobre todas as outras coisas. Ela e o pai dela só fazem isso pela mídia", acusa Mayara.


No livro, Andressa, que tem quatro meio-irmãos, conta sua primeira experiência sexual. "Comemorei o aniversário de 15 anos ao lado do meu pai e do meu irmão, então um garoto de 16 anos, filho de outro casamento. Meu pai o obrigava a participar dos bailes da cidade para me proteger, como se fosse um segurança particular. Ao voltar de uma dessas festas, bêbados, dormimos na mesma cama e tivemos relação sexual. O primeiro homem da minha vida foi o meu irmão", diz o trecho.

Fonte: correio do estado
Data Postagem: 19/08/2015
PUBLICIDADE