Quinta-Feira, 27 de Abril de 2017 | E-mail para contato: contato@nvnoticias.com.br

Advogado carioca abandona cerveja e sedentarismo para emagrecer 30 kg

Com 1,72 m de altura, advogado de 32 anos passou de 94 kg para 63,5 kg

O advogado Pedro Faini Wigg, de 32 anos, reavaliou o modo como vinha levando sua vida quando, depois de um fim de semana de muita cerveja e petiscos, teve dificuldade de abaixar para amarrar o sapato por causa do excesso de peso. “Cheguei a um ponto em que pensei: ou assumo que vou ser obeso para o resto da vida ou paro agora e tento ganhar mais saúde e disposição”, conta.


Ele escolheu a segunda opção. Como era totalmente sedentário, começou com caminhadas leves. Quando tentou correr pela primeira vez, não aguentou mais do que 20 segundos. Ao mesmo tempo, cortou a cerveja dos seus happy hours e passou a comer de forma saudável. Pouco mais de um ano depois do início da mudança, Pedro está 30 kg mais magro: o advogado de 1,72 m passou de 94 kg para 63,5 kg.


Suco no happy hour
Eliminar a cerveja não foi fácil, segundo Pedro. “No início foi bem difícil. Continuei saindo para os happy hours, mas não ingeria álcool. O pessoal me enchia o saco e tentava me tirar do plano de tudo quanto é jeito.” Foi preciso coragem para substituir a cerveja por um suco e os petiscos gordurosos por um lanche levado de casa, mas ele venceu as tentações. “A mudança na alimentação foi bem radical, parei completamente com tudo calórico”, diz.


A segunda coisa de que ele mais gostava depois da cerveja, o chocolate, também não teve espaço na nova rotina, tampouco as massas. Hoje, toma “suco detox”, torrada e queijo minas no café da manhã, frutas nos lanches da manhã e da tarde, frango ou peixe grelhados com salada no almoço e omelete no jantar.


Passar a praticar atividade física também não foi fácil. Ele começou devagar, com a ajuda de um profissional especializado em treinamento funcional. “Pouco tempo depois, gradativamente, fui correndo por 1 minuto a cada 4 minutos de andada. Com o tempo meu personal foi aumentando o tempo de corrida e diminuindo o de andar. Mais ou menos três meses depois, já estava correndo por 30 minutos ininterruptos”, conta. “É muito legal ver essa gradativa melhora e perceber que sempre conseguimos atingir nosso objetivo se tivermos foco e força de vontade.”


Hoje, ele levanta às 5h30 para correr 40 minutos quatro vezes por semana. Além da corrida, cumpre um treinamento personalizado que inclui abdominal, flexão, barra e outros aparelhos ao ar livre da praia.


Estresse e preguiça
Apesar de sempre ter sido “gordinho”, Pedro tinha atingido os 94 kg mais recentemente, mudança que ele atribui ao estresse e à preguiça que tinha de começar a fazer atividade física. “Estava muito sedentário. Você acaba se acomodando quando vê que está totalmente fora do peso, qualquer atividade causa cansaço.”


Se nessa época era difícil se olhar no espelho, hoje ele se sente bem com seu próprio corpo. “O que mudou foi principalmente a disposição para fazer tudo na vida. Estava chegando a um ponto em que tinha que pegar o carro para ir à padaria porque ficava cansado de andar. Hoje, topo qualquer coisa que seja ligada à atividade física.”


Ele conta que a ajuda de sua mulher e do personal foram essenciais para o emagrecimento. Até seus clientes perceberam a diferença. “Todo mundo ficou elogiando iniciativa e a persistência. Os clientes nem me reconhecem por conta do rosto que está mais fino.”
Desde março, Pedro se permite uma cervejinha ou outra nos fins de semana. “Mas mudei o tipo de apreciação para tomar só as cervejas que valem a penas. Não mais pela quantidade, mas pela qualidade”. O chocolate e as massas, porém, continuam banido

Fonte: correio do estado
Data Postagem: 20/09/2015
PUBLICIDADE