Sexta-Feira, 28 de Abril de 2017 | E-mail para contato: contato@nvnoticias.com.br

Indenizações por invalidez permanente pagas pelo Dpvat crescem 36%

Em números absolutos, foram registrados 445.833 pedidos de indenização entre janeiro e setembro deste ano, contra 355.647 no ano passado

O número de indenizações pagas pelo Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (Dpvat) por invalidez permanente subiu 36% de janeiro a setembro de 2013, em relação aos mesmos meses de 2012. De acordo com a Seguradora Líder Dpvat, que divulgou hoje (17) seu boletim estatístico, o número total de pagamentos subiu 25%, com queda de 9% no total de casos fatais.


Em números absolutos, foram registrados 445.833 pedidos de indenização entre janeiro e setembro deste ano, contra 355.647 no ano passado. O percentual da invalidez permanente saltou de 67% (238.798 casos) para 73% (324.387). "Essa tendência de crescimento da invalidez permanente vem se repetindo nos últimos três anos, e se deve principalmente ao aumento da frota de motocicletas em circulação. O automóvel, de certa forma, protege o motorista, mas, na moto, qualquer acidente gera uma lesão, que pode ser permanente", disse o diretor-presidente da Seguradora Líder Dpvat, Ricardo Xavier.


Já os casos em que a indenização é paga à família de uma vítima fatal caíram de 45.769 para 41.761, reduzindo a participação de 13% para 9%. Além dos casos de morte e invalidez permanente, os reembolsos com despesas médicas totalizaram 79.685 até setembro, contra 71.080 nos mesmos meses do ano passado. A participação desse tipo de indenização no total caiu de 20% para 18%.


O levantamento mostra que os homens jovens continuam sendo as principais vítimas de acidentes de trânsito, com 17,94% na faixa etária de 18 a 24 anos e 22,16% na de 25 a 34 anos. O sexo feminino corresponde a 24% do total de vítimas. "A principal vítima é uma pessoa economicamente ativa, que está trabalhando e tem uma família que depende dela. Essa pessoa pode se tornar incapacitada de trabalhar pelo resto da vida e [por isso] é também uma questão econômica de grande importância", disse Xavier.


De acordo com a pesquisa, o tipo de veículo que mais se envolve em acidentes que geraram indenizações em 2013 são as motocicletas, com 72% dos casos. Os automóveis, em segundo lugar, somaram 23% das indenizações e os caminhões, 3%. Ônibus e micro-ônibus têm a menor parcela, 2%. Do total de vítimas, 60% era motorista, 23%, pedestre, e 17%, passageiro.


O Seguro Dpvat não faz distinção entre o responsável pelo acidente e os afetados por ele, indenizando todos como vítimas. Os dados contabilizam o número de benefícios pagos em 2013, que podem ser referentes a acidentes ocorridos até três anos antes, prazo que as vítimas ou parentes têm para fazer o pedido.


Acidentados que queiram solicitar o benefício podem entrar em contato pelo telefone 0800 022 1204 ou acessar o site www.dpvatsegurodotransito.com.br. A indenização por morte paga aos parentes da vítima tem valor de R$ 13,5 mil, enquanto a de invalidez permanente depende do grau da lesão, podendo chegar ao mesmo valor. As despesas médicas reembolsáveis pelo seguro chegam ao máximo de R$ 2,7 mil.

Fonte: Agência Brasil
Data Postagem: 17/12/2013
PUBLICIDADE