Sbado, 29 de Abril de 2017 | E-mail para contato: contato@nvnoticias.com.br

Naviraí ganha uma nova emissora FM a partir de Fevereiro de 2016

Após a assinatura ontem (24) em Brasília do ministro André Figueiredo autorizando a migração das rádios AM para FM, a direção da Rádio Cultura AM 690 de Naviraí, já iniciou o processo de regularização de documentos e a aquisição de equipamentos, visando a migração dentro do prazo estipulado pelo Governo Federal. 

Segundo Eduardo Mendes Pinto, diretor-geral da Rádio Cultura AM, tudo está sendo feito para que a população de Naviraí e região possam desfrutar de uma programação diversificada e com qualidade de som. A freqüência Cultura AM 690 passará para Cultura FM 105,3.

Para Eduardo Mendes, a nova Rádio Cultura FM 105,3 será um diferencial na comunicação da cidade, proporcionando mais interação entre locutores e ouvintes, e dando um destaque muito especial aos municípios do Cone Sul do Estado. A Cultura FM vai funcionar com 50.000 watts de potência, alcançando entre 200-250 Km durante o dia, e 400-450 Km à noite. 

A direção da Rádio Cultura de Naviraí acredita que ainda no mês de fevereiro de 2016, já possa estar pronta para a mudança pois o Ministério das Comunicações já publicou no diário oficial desta quarta-feira (25) a Radio Cultura de Naviraí no 1ª LOTE. De acordo com o ministro André Figueiredo, o período para as emissoras pagarem o boleto de migração será de 25 de fevereiro a 25 de maio do ano que vem. 

A tabela com os valores foi publicada hoje (25) no Diário Oficial da União, tendo como bases valores máximo de pouco mais de R$ 4 milhões para uma emissora com 100 mil watts (maior potência possível para FM no Brasil) para uma rádio em São Paulo (faixa estendida) e mínimo de R$ 8 mil para uma emissora em uma cidade de 10 mil habitantes.

A migração será opcional às emissoras. Pesam a favor da mudança a perda de público para a faixa FM nos últimos anos, dada a qualidade superior do sinal, e também a diminuição da oferta de aparelhos com receptor da faixa AM, como é o caso dos smartphones.

Quando da publicação do decreto, em novembro de 2013, o governo estimava que, onde houvesse espaço disponível, o processo de migração das rádios AM para FM deveria levar entre 8 meses e 1 ano. Para migrar à faixa FM, as rádios AM vão ter que trocar seus sistemas de transmissão de sinal, que inclui transmissores, antenas e equipamentos auxiliares. Além disso, terão que pagar pela licença para operar na outra faixa, em parcela única. 

Os pagamentos foram divididos em patamares, que levam em conta critérios como população do município em que a emissora está localizada, abrangência e alcance. Em seu discurso na cerimônia, a presidente Dilma disse que os valors são “equilibrados”.

Com informações da ABERT - Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e TV.

Fonte: tanamidia navirai
Data Postagem: 26/11/2015
PUBLICIDADE