Quinta-Feira, 27 de Abril de 2017 | E-mail para contato: contato@nvnoticias.com.br

Em três semanas, número de notificações de dengue é quase o total de 2014 inteiro

A Secretaria de Estado de Saúde divulgou nesta quarta-feira (27) o novo boletim epidemiológico e dados do documento apontam que o número de casos suspeitos de dengue é muito alto em Mato Grosso do sul neste início de ano. Até o momento já são 8.269 notificações da doença.


A nível de comparação a quantia já quase se equipara com o número de notificações registrado em todo o ano de 2014. Naquele período houveram 9.256 casos suspeitos da doença, pouco mais do que o total já alcançado em três semanas em 2016.


É possível ainda observar que em uma semana o número de notificações de dengue apresentou acréscimo muito grande no Estado. No documento que analisou esse fator de 10 a 16 de janeiro, constavam 4.698 casos suspeitos, ou seja houve um crescimento de 3.571 casos na análise realizada de 17 a 23 de janeiro.


Conforme foi mostrado pelo Dourados News,no município foram registradas 323 notificações, o que coloca com média incidência da doença. Isso mostra que na cidade há em média pelo menos 12 casos por dia. Dessas centenas, foram confirmados 61 este ano.


Com alta incidência da doença, Mato Grosso do Sul possui agora 27 cidades, total que cresceu também já que no boletim anterior eram 16. As cidades de Caracol, Nioaque, Dois Irmãos do Buriti e Guia Lopes da Laguna estão a frente nessa condição.


Dourados aparece em 44º nesse ‘ranking’, porém a situação do município também é preocupante, já que a quantidade de casos está aumentando de forma alarmante. No Estado, já ocorreram duas mortes decorridas da doença, ainda conforme o Boletim Epidemiológico. Ambos os casos foram registrados em Campo Grande.


Há ainda a investigação de dois casos de mortes de 2015, sendo que um aconteceu em Caarapó e o outro em Ponta Porã.


No ano passado, foram confirmados os óbitos de 17 pessoas vítimas da dengue. A maior parte foi em Dourados (3 mortes), Campo Grande (3) e Sonora (2). Corumbá, Coxim, Douradina, Juti, Itaporã, Paranhos, Três Lagoas, Maracaju e Miranda registraram um óbito cada pela doença.

Fonte: douradosnews
Data Postagem: 28/01/2016
PUBLICIDADE