Segunda-Feira, 24 de Abril de 2017 | E-mail para contato: contato@nvnoticias.com.br

Vaias e decepção! Brasil empata com Uruguai e perde Neymar contra o Paraguai

O primeiro e o último minuto de Brasil e Uruguai resumem bem o sentimento que a seleção provocou nos torcedores na Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata. Da empolgação com um gol aos 42 segundos para as vaias com o empate por 2 a 2, nesta sexta-feira. Muitos nem sequer ficaram até o minuto final.


O gosto foi de derrota porque o atacante Neymar recebeu o segundo cartão amarelo dele nas eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018 e cumprirá suspensão contra o Paraguai, na próxima terça-feira, em Assunção. E o cartão foi bobo: ele solou González.


O resultado também é ruim para a seleção nas eliminatórias. A equipe está na terceira colocação, com oito pontos, enquanto o Uruguai tem dez e é o segundo colocado.


Os gols do Brasil foram de Douglas Costa e Renato Augusto. O Uruguai igualou com Cavani e Suárez - que assim levou a melhor sobre o companheiro de Barcelona Neymar.


A partida marcou o 50º jogo da seleção brasileira como mandante nas eliminatórias, com 38 vitórias e 12 empates. Já o Uruguai segue com uma marca negativa: nos últimos 30 anos, venceu o Brasil apenas três vezes (duas em 1992 e outra em 2001).


SELEÇÃO BIPOLAR


O técnico Dunga escalou a seleção brasileira como era esperado: com o zagueiro David Luiz no lugar de Gil e o meia Fernandinho no lugar de Elias - que não foi convocado. Foram as únicas mudanças em relação a partida disputada há 128 dias contra o Peru (3 a 0), em Salvador.


Com uma formação no 4-3-3, a seleção brasileira deu show no primeiro tempo.


Funcionou bem o trio ofensivo Willian (direita), Neymar (centro) e Douglas Costa (esquerda) e revezamento entre Fernandinho e Renato Augusto no meio de campo. Geralmente um fazia companhia para Luiz Gustavo na marcação, deixando o outro livre para atacar.


A seleção conseguiu assim confundir a defesa reserva do Uruguai, que sentiu falta da dupla titular Godín e Gimenez, ambos do Atlético de Madrid, cortados por motivo de lesão.


O lateral direito Fucile e os zagueiros Victorino e Coates estavam bastante sobrecarregados e perdidos na marcação. Arévalo Ríos pecou na marcação no meio e Carlos Sánchez foi melhor apenas quando apareceu no setor ofensivo, deixando a marcação defensiva a desejar.


No segundo tempo, no entanto, o Brasil perdeu essa dinâmica e o Uruguai acertou a marcação com apenas uma mudança do técnico Oscar Tabárez: González no lugar de Rodríguez.


GOLS E LANCES PRINCIPAIS


Alguns torcedores ainda se acomodando na Arena Pernambucano, outros fazendo seus ‘selfies' quando o Brasil abriu o placar de forma surpreendente. O gol relâmpago foi marcado aos 42 segundos do primeiro tempo pelo atacante Douglas Costa.


A seleção brasileira deu a saída de bola e em 11 passes chegou ao ataque. Willian recebeu a bola na ponta-direita e cruzou para a área. Douglas Costa, entre os zagueiros uruguaios, marcou ao desviar a bola com jeito.


O Brasil continuou pressionando e poderia ter marcado o segundo pouco depois com Neymar. Ele recebeu a bola dentro da área, limpou dois defensores e chutou com força. A bola passou ao lado esquerdo da rede do goleiro Muslera. Alguns torcedores gritaram gol.


Aos 25 minutos, a seleção fez 2 a 0. Neymar recebeu a bola no meio de campo e conseguiu em dois toques tirar Carlos Sánchez e Arévalo Ríos da sua cola. Em seguida, ele deu um passe rasteiro para a área. Renato Augusto dominou, tirou o goleiro e marcou belo gol.


Duas vezes Neymar repetiu a jogada pelo meio de campo e entregou a bola para Douglas Costa, na ponta-esquerda, mas o atacante do Bayern de Munique perdeu as duas oportunidades que poderiam dar ao Brasil maior tranquilidade.


Cinco minutos depois do gol de Renato Augusto aconteceu o que Dunga temia: o Uruguai conseguiu conter a empolgação brasileira e diminuir com Cavani. A jogada iniciou com uma bola cruzada na área de maneira despretensiosa. Sánchez ajeitou de cabeça para Cavani, na marca do pênalti, finalizar com tranquilidade e marcar.


Não foi exatamente como o Brasil fez, mas o Uruguai chegou ao gol de empate logo nos minutos iniciais do confronto. Precisamente aos 3 minutos.


Sánchez conseguiu fazer uma jogada pelo lado direito do ataque e cruzou na área para Súarez marcar o segundo tento uruguaio. Alguns torcedores vaiaram a seleção.


O restante do segundo tempo foi bastante tenso e sem tanta qualidade técnica. As duas seleções também abusaram na violência, com muitas faltas.


PROTESTOS


Nos primeiros minutos do duelo houve protestos contra a presidente Dilma Rousseff, com gritos de "fora PT" e "Dilma vai tomar c...". Uma parte da torcida vaiou a manifestação.


PRÓXIMOS COMPROMISSOS


A seleção brasileira viaja na madrugada deste sábado para Porto Alegre, onde vai treinar até segunda-feira no centro de treinamento Vila Ventura. Segunda à noite, a delegação vai para a Assunção, palco do confronto contra o Paraguai, às 20h45 (de Brasília).


O Uruguai tem viagem marca de volta para casa também neste sábado. A equipe enfrentará a seleção do Peru, às 20h, no estádio Centenário, em Montevidéu.


FICHA TÉCNICA


BRASIL 2 x 2 URUGUAI
ELIMINATÓRIAS DA COPA DO MUNDO DE 2018


Data: sexta-feira, 25 de março de 2016
Horário: 21h45 (de Brasília)
Local: Arena Pernambuco, São Lourenço da Mata (PE)
Público: 43.739 pagantes
Árbitro: Néstor Fabián Pitana (Argentina)
Assistentes: Juan Pablo Belatti e Ezequiel Darío Brailovsky (ambos da Argentina)
Gols: Douglas Costa, aos 42 segundos, e Renato Augusto, 25 minutos do primeiro tempo, para o Brasil; Cavani, aos 31 minutos do primeiro tempo, para o Uruguai; Súarez, aos 3 minutos, do segundo tempo para o Uruguai
Cartão amarelo: Neymar, Daniel Alves(Brasil) e David Luiz; Suárez (Uruguai)


 


 

 


 

 

BRASIL: Alisson; Daniel Alves, David Luiz, Miranda e Filipe Luís; Luiz Gustavo, Fernandinho (Philippe Coutinho) e Renato Augusto; Willian (Lucas Lima), Neymar e Douglas Costa (Ricardo Oliveira). Técnico: Dunga


URUGUAI: Muslera; Fucile, Victorino, Coates e Alvaro Pereira; Carlos Sánchez (Stuani), Vecino, Arévalo Ríos e Cristian Rodríguez (Álvaro González); Suárez e Cavani. Técnico: Oscar Tabárez

Fonte: correio do estado
Data Postagem: 26/03/2016
PUBLICIDADE