Terca-Feira, 23 de Maio de 2017 | E-mail para contato: contato@nvnoticias.com.br

Naviraiense estreante no UFC quer buscar "lugar ao sol" em meio aos astros

O card do UFC 198 está recheado de estrelas consagradas no mundo do MMA. Dentre os atletas que irão se apresentar estão Fabricio Werdum, Vitor Belfort e Mauricio Shogun, brasileiros que já conquistaram o cinturão da organização. Além deles, outros nomes relevantes do esporte como Ronaldo Jacaré, Cris Cyborg, Demian Maia e Rogério Minotouro também estarão se apresentando no evento. Em meio a tantas estrelas, um jovem talento do MMA quer encontrar seu lugar ao lado destas lendas do esporte brasileiro.


Luan “Tarzan” Chagas, atleta de Naviraí, Mato Grosso do Sul, de 22 anos, recebeu no dia 02 de maio uma notícia que vinha aguardando há tempos: o convite para assinar com o UFC. A oportunidade surgiu após Kamaru Usman sentir uma lesão e precisar abandonar o confronto contra Serginho Moraes a 12 dias da luta, que acontecerá no card preliminar do maior evento já realizado pela organização no Brasil. Por uma chance no UFC, Luan sequer pensou no pequeno prazo para preparação.


“É uma honra minha estreia já ser num evento tão grande, com essa magnitude. A emoção a hora que soube foi de chorar mesmo. Não posso me deslumbrar com o evento, que é enorme, diferente dos eventos que estava acostumado. É ter a cabeça fria, não vou me deslumbrar”, relevou o lutador.


O lutador sempre teve uma relação próxima com as artes marciais. Desde os seis anos, o atleta já praticava caratê, e os treinos e modalidades só foram aumentando com o passar dos anos. Com 15 lutas em seu cartel, Luan acumula 14 vitórias (oito finalizações e seis nocautes) e apenas uma derrota (por finalização). No entanto, a maioria destas lutas foram feitas por eventos de menor expressão, onde a pressão por resultados era menor. Contudo, Luan ressaltou estar preparado para esta nova etapa de sua carreira.


“Eu costumo me adaptar às situações. Sei que tem muito atleta bom na categoria, estou chegando agora, tenho pouca experiência no UFC. Claro que um evento com 45 mil pessoas é uma coisa, eu estou acostumado com 2 mil no máximo, então é muito diferente. Não quero me deslumbrar com isso, tenho que acreditar em mim. Se eu não acreditar, quem vai? Acho que posso chegar e ir dominando a categoria. Quero ir lá, dar meu show e mostrar pra que eu vim”, projetou Luan.


Com a estratégia já traçada para enfrentar o especialista em jiu-jitsu, Luan ressaltou que está pronto para superar seu adversário, que vem de quatro vitórias consecutivas, onde quer que a luta se desenrole. Entretanto, existe outra batalha que o atleta está sofrendo mais para conseguir vencer: bater o peso de 77 quilos que limita a categoria meio-médio, já que foi avisado da luta com pouco tempo de antecedência.


“Eu vou conseguir bater o peso. Está meio puxadinha a dieta, mas vou conseguir bater tranquilo. Essa é a parte mais difícil da batalha. A luta em si é a diversão, difícil é ficar sem comer strogonoff”, brincou o estreante.


O card do UFC 198 está recheado de estrelas consagradas no mundo do MMA. Dentre os atletas que irão se apresentar estão Fabricio Werdum, Vitor Belfort e Mauricio Shogun, brasileiros que já conquistaram o cinturão da organização. Além deles, outros nomes relevantes do esporte como Ronaldo Jacaré, Cris Cyborg, Demian Maia e Rogério Minotouro também estarão se apresentando no evento. Em meio a tantas estrelas, um jovem talento do MMA quer encontrar seu lugar ao lado destas lendas do esporte brasileiro.


Luan “Tarzan” Chagas, atleta de Naviraí, Mato Grosso do Sul, de 22 anos, recebeu no dia 02 de maio uma notícia que vinha aguardando há tempos: o convite para assinar com o UFC. A oportunidade surgiu após Kamaru Usman sentir uma lesão e precisar abandonar o confronto contra Serginho Moraes a 12 dias da luta, que acontecerá no card preliminar do maior evento já realizado pela organização no Brasil. Por uma chance no UFC, Luan sequer pensou no pequeno prazo para preparação.


“É uma honra minha estreia já ser num evento tão grande, com essa magnitude. A emoção a hora que soube foi de chorar mesmo. Não posso me deslumbrar com o evento, que é enorme, diferente dos eventos que estava acostumado. É ter a cabeça fria, não vou me deslumbrar”, relevou o lutador.


O lutador sempre teve uma relação próxima com as artes marciais. Desde os seis anos, o atleta já praticava caratê, e os treinos e modalidades só foram aumentando com o passar dos anos. Com 15 lutas em seu cartel, Luan acumula 14 vitórias (oito finalizações e seis nocautes) e apenas uma derrota (por finalização). No entanto, a maioria destas lutas foram feitas por eventos de menor expressão, onde a pressão por resultados era menor. Contudo, Luan ressaltou estar preparado para esta nova etapa de sua carreira.


“Eu costumo me adaptar às situações. Sei que tem muito atleta bom na categoria, estou chegando agora, tenho pouca experiência no UFC. Claro que um evento com 45 mil pessoas é uma coisa, eu estou acostumado com 2 mil no máximo, então é muito diferente. Não quero me deslumbrar com isso, tenho que acreditar em mim. Se eu não acreditar, quem vai? Acho que posso chegar e ir dominando a categoria. Quero ir lá, dar meu show e mostrar pra que eu vim”, projetou Luan.


Com a estratégia já traçada para enfrentar o especialista em jiu-jitsu, Luan ressaltou que está pronto para superar seu adversário, que vem de quatro vitórias consecutivas, onde quer que a luta se desenrole. Entretanto, existe outra batalha que o atleta está sofrendo mais para conseguir vencer: bater o peso de 77 quilos que limita a categoria meio-médio, já que foi avisado da luta com pouco tempo de antecedência.


“Eu vou conseguir bater o peso. Está meio puxadinha a dieta, mas vou conseguir bater tranquilo. Essa é a parte mais difícil da batalha. A luta em si é a diversão, difícil é ficar sem comer strogonoff”, brincou o estreante.

Fonte: portaldoms
Data Postagem: 12/05/2016
PUBLICIDADE