Sexta-Feira, 28 de Abril de 2017 | E-mail para contato: contato@nvnoticias.com.br

Bayer compra gigante de sementes Monsanto por US$ 66 bilhões

A companhia de produtos químicos e saúde Bayer anunciou nesta quarta-feira (14) a compra da gigante de sementes Monsanto em operação avaliada em US$ 66 bilhões, ou US$ 128 por ação.


O negócio, chamado pelos opositores de "casamento dos infernos", foi aprovado pelos conselhos de administração da Bayer e da Monsanto. O valor final representa um prêmio de 44% sobre o preço de fechamento da ação da Monsanto de 9 de maio, antes que a empresa de produtos químicos fizesse a primeira proposta pela gigante de sementes.


"Nós estamos felizes em anunciar a combinação de duas grandes organizações. Isso representa um passo grande para os nossos negócios de pesquisa para lavouras e reforça a posição de liderança da Bayer como companhia de inovação global em pesquisa de vida, com posições de liderança em seus segmentos centrais, entregando valor substancial aos acionistas, consumidores, empregados e à sociedade", afirmou em comunicado Werner Baumann, presidente da Bayer.


Segundo a empresa, o negócio vai promover criação de valor significativa com sinergias anuais esperadas de aproximadamente US$ 1,5 bilhão após três anos, além de sinergias adicionais de soluções integradas em anos futuros.


O acordo encerra meses de negociações durante os quais a Bayer apresentou três propostas para compra da gigante de sementes.


A oferta de US$ 128 por ação supera a proposta anterior da Bayer, de US$ 127,50 por papel, e é a maior transação do ano até agora.


O acordo criará uma empresa que dominará mais de um quarto do mercado mundial combinado para sementes e pesticidas em uma rápida consolidação da indústria de insumos agrícolas.


No entanto, o acordo está sujeito à analise das autoridades reguladoras, enquanto alguns acionistas da Bayer já criticaram abertamente o plano de compra da Monsanto, afirmando que há risco de supervalorização da gigante de sementes e de negligenciar o negócio farmacêutico da companhia.


A transação inclui uma multa de US$ 2 bilhões a ser paga pela Bayer à Monsanto caso não haja autorizações regulatórias. A Bayer espera que o negócio esteja concluído até o final de 2017.


A farmacêutica prevê levantar US$ 19 bilhões para ajudar a pagar a operação com a emissão de títulos conversíveis e novas ações aos atuais acionistas. A empresa disse ainda que bancos se comprometeram a liberar US$ 57 bilhões em financiamento.

Fonte: correiodoestado
Data Postagem: 14/09/2016
PUBLICIDADE