Sexta-Feira, 28 de Abril de 2017 | E-mail para contato: contato@nvnoticias.com.br

Brasil passa fácil pela Bolívia e marca goleada de 5 a 0 em Natal

Neymar brilhou intensamente na goleada por 5 a 0 sobre a Bolívia, alcançada na noite desta quinta-feira, em Natal (RN).


Durante o primeiro tempo, após se desentender com Azogue, o atacante do Barcelona recebeu o cartão amarelo do árbitro colombiano Wilson Lamouroux.


No primeiro gol do Brasil, Neymar roubou a bola do zagueiro, tocou para Gabriel Jesus e recebeu de volta para empurrar para as redes, totalmente sem goleiro.


O segundo gol começou com um passe de letra do Daniel Alves para completar um tabelinha com Giuliano. O meia entrou pela área boliviana e deixou um zagueiro no chão com um corte clássico, limpo. Philippe Coutinho recebeu e mostrou o que é ter recurso. Dominou e mandou de bico.


O terceiro começou com Gabriel Jesus, que sofreu falta, mas o árbitro soube ler a lei da vantagem. Neymar arrancou e deu um passe milimétrico para Filipe Luís. Só havia um canto para o lateral marcar o terceiro do Brasil.


No primeiro gol do Brasil, Gabriel Jesus estava sozinho, de frente para o goleiro, com chances claras de fazer o gol assim que recebeu a bola de Neymar. Sem egoísmo, ele serviu o camisa 10. Dizem que tudo que vai, volta. E voltou. Os papéis se inverteram. No quarto gol brasileiro, Gabriel lançou Neymar, que devolveu para o caçula. Um toque de classe encobriu o goleiro.


Por fim, Roberto Firmino testou com firmeza e deu números finais ao placar.


Punido, Neymar será obrigado a cumprir suspensão automática na partida contra a Venezuela, marcada para as 21h30 (de Brasília) de terça-feira, em Mérida.


Por outro lado, o atacante tem presença garantida no duelo com a Argentina, previsto para o dia 10 de novembro, em Belo Horizonte, pela 10ª rodada.


Diante da Venezuela, o técnico Tite poderá contar com o retorno do volante Paulinho, que cumpriu suspensão automática contra a Bolívia. Daniel Alves, Miranda, Filipe Luís, Giuliano e Lucas Lima estão pendurados e correm risco de desfalcar a Seleção no clássico contra a Argentina.


Com 18 pontos ganhos, apenas um a menos que o Uruguai, o Brasil figura no segundo lugar das Eliminatórias Sul-Americanas ao Mundial 2018. Já a Venezuela, próximo rival da Seleção, tem míseros dois pontos e ocupa o último posto da tabela de classificação do torneio.


LIDERANÇA


Com a força da torcida em casa, o Uruguai venceu a Venezuela por 3 a 0 nesta quinta-feira (6) e se manteve na liderança das eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2018 ao terminar a rodada com 19 pontos.


O meia Nicolás Lodeiro abriu o placar para os uruguaios, aos 29 min, mas o protagonista da noite foi o atacante Edinson Cavani, que balançou as redes outras duas vezes, aos 2 min e aos 34 min do segundo tempo. O atacante do PSG chegou a sete gols nas eliminatórias e é o artilheiro do torneio.


Na décima rodada das eliminatórias, que será disputada na próxima terça (11), o Uruguai visitará a Colômbia e a Venezuela recebe o Brasil.


Quem também manteve a boa campanha nas eliminatórias foi a Colômbia. Nesta quinta, a seleção enfrentou o Paraguai, em Assunção, e venceu por 1 a 0, com um gol Edwin Cardona.


Com o resultado, a Colômbia chegou aos 16 pontos em nove jogos e se garantiu por mais uma rodada entre as cinco primeiras colocadas. O Paraguai, por sua vez, permanece com 12, em sexto.


Os dois times voltam a entrar em campo pelas eliminatórias na terça. O Paraguai encara a Argentina fora de casa, enquanto a Colômbia recebe o líder Uruguai.


 


 


 

 

Outro jogo foi do Equador contra o Chile. Após quatro rodadas sem vencer, o Equador, que chegou a liderar as eliminatórias, voltou a sentir o gosto da vitória ao bater o Chile por 3 a 0, em Guayaquil, com gols de Antonio Valencia, Cristian Ramírez e Felipe Caicedo.


Completando a rodada das eliminatórias, Peru e Argentina se enfrentam em Lima na noite desta quinta


Neymar brilhou intensamente na goleada por 5 a 0 sobre a Bolívia, alcançada na noite desta quinta-feira, em Natal (RN).


Durante o primeiro tempo, após se desentender com Azogue, o atacante do Barcelona recebeu o cartão amarelo do árbitro colombiano Wilson Lamouroux.


No primeiro gol do Brasil, Neymar roubou a bola do zagueiro, tocou para Gabriel Jesus e recebeu de volta para empurrar para as redes, totalmente sem goleiro.


O segundo gol começou com um passe de letra do Daniel Alves para completar um tabelinha com Giuliano. O meia entrou pela área boliviana e deixou um zagueiro no chão com um corte clássico, limpo. Philippe Coutinho recebeu e mostrou o que é ter recurso. Dominou e mandou de bico.


O terceiro começou com Gabriel Jesus, que sofreu falta, mas o árbitro soube ler a lei da vantagem. Neymar arrancou e deu um passe milimétrico para Filipe Luís. Só havia um canto para o lateral marcar o terceiro do Brasil.


No primeiro gol do Brasil, Gabriel Jesus estava sozinho, de frente para o goleiro, com chances claras de fazer o gol assim que recebeu a bola de Neymar. Sem egoísmo, ele serviu o camisa 10. Dizem que tudo que vai, volta. E voltou. Os papéis se inverteram. No quarto gol brasileiro, Gabriel lançou Neymar, que devolveu para o caçula. Um toque de classe encobriu o goleiro.


Por fim, Roberto Firmino testou com firmeza e deu números finais ao placar.


Punido, Neymar será obrigado a cumprir suspensão automática na partida contra a Venezuela, marcada para as 21h30 (de Brasília) de terça-feira, em Mérida.


Por outro lado, o atacante tem presença garantida no duelo com a Argentina, previsto para o dia 10 de novembro, em Belo Horizonte, pela 10ª rodada.


Diante da Venezuela, o técnico Tite poderá contar com o retorno do volante Paulinho, que cumpriu suspensão automática contra a Bolívia. Daniel Alves, Miranda, Filipe Luís, Giuliano e Lucas Lima estão pendurados e correm risco de desfalcar a Seleção no clássico contra a Argentina.


Com 18 pontos ganhos, apenas um a menos que o Uruguai, o Brasil figura no segundo lugar das Eliminatórias Sul-Americanas ao Mundial 2018. Já a Venezuela, próximo rival da Seleção, tem míseros dois pontos e ocupa o último posto da tabela de classificação do torneio.


LIDERANÇA


Com a força da torcida em casa, o Uruguai venceu a Venezuela por 3 a 0 nesta quinta-feira (6) e se manteve na liderança das eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2018 ao terminar a rodada com 19 pontos.


O meia Nicolás Lodeiro abriu o placar para os uruguaios, aos 29 min, mas o protagonista da noite foi o atacante Edinson Cavani, que balançou as redes outras duas vezes, aos 2 min e aos 34 min do segundo tempo. O atacante do PSG chegou a sete gols nas eliminatórias e é o artilheiro do torneio.


Na décima rodada das eliminatórias, que será disputada na próxima terça (11), o Uruguai visitará a Colômbia e a Venezuela recebe o Brasil.


Quem também manteve a boa campanha nas eliminatórias foi a Colômbia. Nesta quinta, a seleção enfrentou o Paraguai, em Assunção, e venceu por 1 a 0, com um gol Edwin Cardona.


Com o resultado, a Colômbia chegou aos 16 pontos em nove jogos e se garantiu por mais uma rodada entre as cinco primeiras colocadas. O Paraguai, por sua vez, permanece com 12, em sexto.


Os dois times voltam a entrar em campo pelas eliminatórias na terça. O Paraguai encara a Argentina fora de casa, enquanto a Colômbia recebe o líder Uruguai.


 


 


 

 

Outro jogo foi do Equador contra o Chile. Após quatro rodadas sem vencer, o Equador, que chegou a liderar as eliminatórias, voltou a sentir o gosto da vitória ao bater o Chile por 3 a 0, em Guayaquil, com gols de Antonio Valencia, Cristian Ramírez e Felipe Caicedo.


Completando a rodada das eliminatórias, Peru e Argentina se enfrentam em Lima na noite desta quinta

Fonte: correiodoestado
Data Postagem: 07/10/2016
PUBLICIDADE