Sexta-Feira, 28 de Abril de 2017 | E-mail para contato: contato@nvnoticias.com.br

Intel lança computador do tamanho de um cartão SD

O Edsion roda Linux, tem Wi -Fi e conectividade Bluetooth, segundo a empresa

O CEO da empresa, Brian Krzanich, apresentou na CES 2014, feira de tecnologia que ocorre em Las Vegas, nos EUA, até o próximo dia 10, o Edison, computador do tamanho de um cartão SD, construído sobre a tecnologia de transistor de 22nm e alimentado pelo novo processador baseado na tecnologia da Intel Quark. O Edsion roda Linux, tem Wi -Fi e conectividade Bluetooth, segundo a empresa. De acordo com o site Engadget , Krzanich espera que o Edison seja usado para construir a próxima geração de dispositivos portáteis.


Segundo revelou Brian Krzanich, o Edison é da classe Pentium e a Intel tem inclusive uma loja de aplicações para este novo equipamento, esperando que este seja um dos gadgets de 2014.


Além disso, Brian anunciou que seus novos processadores poderão alternar entre os sistemas Windows e Android. O gadget, conhecido internamente como Dual OS, seria um notebook que rodaria inicialmente o Windows 8. Dentro dele, seria possível executar o Android, por meio de “técnicas de virtualização”.


Brian Krzanich disse ainda que a Intel está desenvolvendo seu próprio relógio inteligente, de olho no mercado wearable. Ao contrário de seus concorrentes, o dispositivo não precisa ser amarrado a um smartphone para funcionar, uma vez que tem a sua própria conectividade. Ele também possui geofencing, permitindo-lhe dar as notificações utente com base na localização.


A empresa comunicou também que não pretende usar mais minerais provenientes de regiões devastadas pela guerra para produzir seus processadores. Durante a palestra na CES, Brian Krzanich apresentou um vídeo discutindo os minerais necessários para produzir os chips e como eles são obtidos. A empresa pagou uma atenção especial para a República Democrática do Congo, um país cuja sangrenta guerra perpétua , financiado pela venda de diamantes e metais essenciais como estanho e tungstênio, afirmou milhões de vidas nos últimos 15 anos. Intel encerrou a apresentação sobre a difícil questão de como resolver este problema de toda a indústria , e comprometeu-se a tentar mudar o curso de uma forma significativa.

Fonte: Terra
Data Postagem: 09/01/2014
PUBLICIDADE