Sexta-Feira, 28 de Abril de 2017 | E-mail para contato: contato@nvnoticias.com.br

Uber é viável para Dourados, diz presidente de Associação

O presidente da Aplic/MS (Associação de Transportes de Passageiros de Aplicativos de Carona Remunerada e de Motoristas Autônomos de Mato Grosso do Sul) , Paulo Pinheiro, em visita a Dourados disse acreditar na regulamentação do transporte pago através de aplicativos, como por exemplo o Uber, no município.


O tema que vem causando polêmica após promulgação de uma lei municipal que proíbe a utilização de aplicativos, aprovada em 2015]( http://www.douradosnews.com.br/dourados/lei-proibe-uber-e-outros-aplicativos-em-dourados), agora será tema de uma audiência pública na cidade nos próximos dias, segundo o presidente.


Ele recebeu a reportagem do Dourados News na manhã deste sábado (04), para falar sobre a visita e também da possibilidade de regulamentação do uso de carros particulares cadastrados em aplicativos, para transporte remunerado individuais de pessoas.


"Primeiramente ficar a par do que está acontecendo em Dourados, como está a situação os procedimentos e também por conta de assuntos relacionados que foram divulgados na imprensa sobre um decreto proibindo a carona remunerada em Dourados. A cidade tem um ponderamento de sindicato do cooperativismo de táxi aqui que tem um peso muito forte, dependendo até o administrativo, mas nós queremos abrir o debate e porquê disso? O país de forma democrática tem que ter o debate e todos tem esse direito de debater. Eu acredito que a presidente da Câmara achou muito boa a ideia e tem que trazer para a cidade que está com quase 240 mil habitantes, então acho mais que necessário implantar aqui os aplicativos, hoje estamos entorno de oito aplicativos de transporte, então queremos trazer para Dourados que é a segunda maior cidade do estado é justo que a gente possa implantar com isso uma audiência pública deve acontecer nos próximos dias", disse o presidente.


Questionado como ele vê a questão da Uber, não apenas em Dourados, mas no país, ele conta que é a evolução e que é normal o novo despertar esse debate, pois muitas pessoas ainda não tem o conhecimento sobre como ele funciona.


"Ela vem para abrir o debate, a partir do momento que as pessoas a compreende e sabe como ela funciona, elas vão ser voto a favorável. Nada mais justo do que você abrir essa discussão perante o poder público juntamente com o legislativo e a população. Eu acho importante ter esse debate essa discussão para chegar ao consenso e fazer o melhor para a população, que em cima disso aqui a Aplique MS quer o melhor para a cidade", completou.


Recentemente na capital, o uso do aplicativo também vem gerando polêmica, mas segundo ele, na próxima semana a questão já será resolvida e pois mediante a um debate entre as classes envolvidas, prefeito, vereadores e população a regulamentação será realizada e definida, o que ele também espera em Dourados.


"Lá evoluiu muito. Está próximo dessa liberação, de ser regulamentado. Os vereadores discutiram mais amplamente com as classes, para poder assim assinar o decreto que define e regulamente definitivamente do aplicativo. Na terça-feira (07), eu vou estar lá e expor e finalizar em relação a regulamentação, que é essencial viver dentro da lei, é bacana para todos e a Aplique/MS é votante a favor da regulamentação", explicou.


Entre os pontos levantados por Paulo, é a questão que com a regulamentação a cidade e a população tem a ganhar com os serviços, desde que sejam realizados com qualidade e seriedade. Ele lembrou ainda sobre os taxistas e mototaxistas, para que eles sejam abertos para a evolução e também seja uma maneira de melhorarem os serviços prestados e assim se fidelize no mercado, já que os aplicativos também são uma forma de geração de renda e da economia da cidade.


"Não podemos pensar apenas na questão presente e sim no futuro, por isso estamos aqui. Acredito que Dourados vai ser mais rápido que em Campo Grande essa questão de regulamentação e aceitação desse meio de transporte tão bacana que e com tanta eficiência de custo e benefício. Já que as pessoas buscam valores, aqui elas encontrarão além disso a qualidade o que é muito difícil, e buscamos valores baixos com qualidade. Os taxistas e moto taxistas tem que ter mais visão do que está acontecendo no mundo, eu acho que eles estão muito centrados no mundo deles, por isso que eles têm que ampliar mais o campo de visão, tem espaço para todos e tem que pensar no que é melhor para o povo, até porque o aplicativo ajuda na geração de renda, de emprego. Eles podem contribuir, melhorar com os seus veículos e atendimentos também já vivemos em constante evolução", pontuou Paulo.


O que é a Uber


Aplicativo para transporte de passageiros em veículos particulares, como o Uber, vem causando polêmica no Brasil desde que se iniciou, em 2014. O serviço, em esmagadora maioria dos casos apresentam preços mais atrativos do que os mostrados pelos tradicionais táxis.


Porém, taxistas reclamam de uma falta de regulamentação dos prestadores de serviço do tipo e o pagamento de taxas que são de responsabilidade desses profissionais.


Em Campo Grande, única cidade sul-mato-grossense a contar com o Uber, o prefeito Marquinhos Trad (PSD) cobrou tributos da empresa responsável pelo aplicativo, retroativo de setembro de 2016, quando se deu início os trabalhos.


Dourados


Em 2015, um ano após o aplicativo se tornar sensação nos grandes centros do país, o Dourados News mostrou que taxistas já se mobilizavam para que o município tivesse uma lei para proibir tal serviço. Na época, o sindicato da categoria procurou o vereador Cido Medeiros (DEM) pedindo a aprovação dessa lei pela Câmara.

Fonte: douradosnews
Data Postagem: 05/03/2017
PUBLICIDADE